sábado, 27 de abril de 2013

Grêmio Prudente vence jogo contra Tupã


Com gol de cabeça marcado pelo zagueiro João Neres aos 22 minutos do segundo tempo, o Grêmio Prudente venceu o Tupã por 1 a 0 na noite deste sábado (27), no Estádio Alonso Carvalho Braga, na estreia das equipes no Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 2013. A equipe prudentina tomou sufoco do adversário, motivado pela partida em casa, principalmente no primeiro tempo. Mas teve competência para segurar a pressão e sair de campo com o resultado positivo.
O gol saiu numa cobrança de falta feita pelo lateral-direito Rafael. João Neres apareceu no meio da defesa do Tupã e cabeceou no canto esquerdo do goleiro Gabas, que não conseguiu defender. “A gente sabia que o jogo aqui seria muito difícil”, disse o zagueiro Peterson, capitão gremista.
O técnico China, do Tupã, lamentou o tropeço dentro de casa na estreia na competição. Ele também reclamou de falha de marcação da sua defesa no gol prudentino. “No futebol, quem não faz, toma”, apontou.
Na avaliação do volante Mateus Garcia, do Grêmio, a equipe prudentina soube aproveitar a proposta de marcar forte no primeiro tempo e de sair para o jogo na segunda etapa, quando pôde contar com mais posse de bola. Para o lateral Rafael, a pressão sofrida por Prudente na etapa inicial se deveu à qualidade da equipe da casa, mas a conversa no vestiário no intervalo serviu para mudar a estratégia e a forma de jogar do Grêmio.
Grêmio Prudente e Tupã fazem parte do Grupo 2 da competição, que também conta com o Clube Atlético Assisense, o Osvaldo Cruz Futebol Clube e o Presidente Prudente Futebol Clube. O Grêmio Prudente jogará em casa na próxima rodada, quando receberá no Estádio Prudentão o
Assisense, no dia 3 de maio, às 19h30. Já o Tupã tentará a recuperação no campeonato no mesmo dia, às 20h, enfrentando o Osvaldo Cruz na casa do adversário, o Estádio Breno Ribeiro do Val.
O panorama do jogo foi completamente alterado pelo técnico gremista, Jorge Parraga, no intervalo. Ele voltou para o segundo tempo com o atacante Pedro Henrique no lugar do volante Mateus Garcia. Com isso, desfez o esquema tático inicial utilizado no 4-2-3-1, com o atacante Rafael Américo isolado na frente, e passou a adotar o 4-4-2. A diferença logo foi sentida dentro de campo. A equipe prudentina passou a ter um meio-de-campo mais encorpado, segurando a posse de bola.
O primeiro tempo só não foi trágico para a agremiação prudentina graças ao goleiro Ari, que segurou o ataque do Tupã em diversas oportunidades. Logo de cara, o Tupã foi para cima, pressionando o Grêmio. Assim como a equipe prudentina, o time da casa também viveu boas oportunidades em bolas paradas, através de cobranças de faltas e escanteios.
Aos 16min, Ari pegou um chute cruzado de André, pela ponta-direita, que assustou o Grêmio. O time treinado por Jorge Parraga sofria com a falta de sintonia no meio-de-campo e por isso abria espaços para as incursões do Tupã. Até os 25min do primeiro tempo, o Grêmio praticamente não conseguia se encontrar em campo. Aos 28min, a torcida e o time da casa reclamaram de pênalti em lance em que o atacante Izaque, do Tupã, caiu dentro da área na disputa da jogada com o zagueiro e capitão prudentino Peterson, mas o árbitro Júlio César Meirelles não deu nada e mandou o jogo seguir.
Insatisfeito com o desempenho do meio-de-campo, o técnico Jorge Parraga já dava demonstrações no primeiro tempo de que mexeria no time. Tanto que aos 40min da etapa inicial o atacante Pedro Henrique, que estava no banco, já iniciava o aquecimento para entrar na partida, o que foi consolidado na volta para o segundo tempo. “Com o jogo truncado, está difícil de colocar a bola no chão”, disse no intervalo o volante gremista Evandro.

Outro jogo
No segundo tempo, o Grêmio Prudente passou a protagonizar um cenário completamente diferente da pressão intensa sofrida na etapa inicial. A entrada de Pedro Henrique fez com que a equipe prudentina melhorasse a posse de bola e passasse também a ameaçar o adversário. Ao abolir o esquema tático utilizado no primeiro tempo, Parraga deu mais consistência para o meio-de-campo prudentino. O gol, aos 22min da etapa final, coroou a equipe mais competente no aproveitamento das oportunidades criadas.
Atrás no placar, o time da casa aumentou a pressão, mas o Grêmio soube segurar a vantagem. Aos 29min, Dugaia, do Tupã, arriscou uma bomba de longe, que passou próxima da trave esquerda do goleiro Ari. Aos 32min, Parraga voltou a mexer no time, com a entrada do atacante Iuri no lugar de Rafael Américo, que deixou o campo exausto.
O Tupã insistia em cobranças de faltas feitas por Johnny, mas não obtinha sucesso e parava na defesa prudentina. Com o passar do tempo, o Grêmio começou a administrar o resultado e a esfriar o jogo na tentativa de conter o ímpeto do time da casa. Pedro Henrique desperdiçou ótima chance aos 41min para fazer 2 a 0. Um minuto depois, quando o prudentino Igor Barbosa caiu no chão, os jogadores do Tupã iniciaram uma confusão, com o empurra-empurra de atletas, para apressar a reposição da bola. Em mais um contragolpe do Grêmio, Pedro Henrique mandou para fora aos 47min a última chance de gol da partida, no momento em que havia três atacantes gremistas contra apenas um defensor do Tupã.
“Treinamos forte com o objetivo de vir para cá fechadinhos”, explicou o volante gremista Igor Barbosa. Pedro Henrique, que incendiou a partida no segundo tempo, afirmou que o Grêmio agora entra ainda mais motivado na sequência da Segundona. “O professor Parraga pediu para ir para cima e foi o que eu fiz”, relatou no fim do jogo. “Agora precisamos contar com o apoio da nossa torcida”.
Para o goleiro Ari, destaque da partida pelas defesas que garantiram o resultado vitorioso para a equipe de Prudente, o resultado foi fruto dos três meses em que o Grêmio se dedicou intensamente à preparação para a disputa da Segundona.
Fonte: Gelson Netto - iFronteira.com

Feed Grêmio Prudente