quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Grêmio-PP traça plano de reaproximação com torcedor


Prefeito Milton Carlos de Mello, Bernardo e Zago, 
em anúncio da criação do novo Grêmio 
                                                                   (Foto: Rogério Mative)


Recém-fundado, o novo Grêmio Prudente (sem ligação com o antigo Grêmio Barueri) terá pela frente um grande obstáculo a superar. E o desafio não estará em campo, muito menos nos bastidores do futebol. Cientes do passado de fracassos de times na cidade, os dirigentes traçam um plano para reconquistar a confiança do torcedor, que nos últimos 10 anos viu a extinção de seis agremiações em Presidente Prudente.

Os primeiros cuidados tomados pela diretoria foram em manter o nome do último clube, que conseguiu projetar o nome da cidade nacionalmente em curto espaço de tempo, e mudança de cores no brasão e na futura camisa da equipe. "A semelhança nas cores da camisa foi uma exigência para que o torcedor que tenha aquela camisa do antigo Grêmio não jogue fora. Mudamos apenas o escudo", afirma o sócio do clube, o empresário e treinador de futebol, Antônio Carlos Zago.

"Todo prudentino vai ter a possibilidade de ver o que está no estatuto para que tudo seja transparente. O povo prudentino tem um certo receio naquilo que vai acontecer, mas garanto que vamos iniciar um grande trabalho para que no futuro possamos reviver aqueles anos de glória com Apea e Corintinha", pontua Zago.

Segundo o ex-jogador Bernardo Fernandes da Silva, sócio de Zago no empreendimento, a reaproximação com o torcedor acontecerá em duas etapas. "A primeira pelas categorias de base, onde vamos priorizar jogadores da cidade e região e assim criar essa sintonia com os torcedores. A outra ponta serão os resultados aliados à presença do Antônio Carlos. O projeto está sendo criado aqui e para a própria cidade. Estamos cientes da responsabilidade com a cidade que já teve tantos dissabores, sendo a última mais dolorosa", diz.

"Sendo uma L.T.D.A, poderia virar uma coisa itinerante, e não é o que queremos. Ser associação é uma coisa importante. O torcedor pode esperar que nos próximos 10 anos não haverá nenhuma mudança de clube ou qualquer outra que seja", garante Bernardo, lembrando que o Grêmio Prudente foi constituído como associação e não como clube-empresa, como a antiga agremiação.

Com experiência de 16 anos no Grêmio Barueri, o único remanescente da antiga equipe, o diretor de futebol Pedro Alcazar Neto acredita que a manutenção do nome foi uma medida acertada. "Foi acertado. O nome Grêmio Prudente deixou uma boa visibilidade no mercado brasileiro. A cidade de Presidente Prudente esteve em todos os cantos do Brasil. Em relação às cores houve uma mudança, a cor amarela que tinha no brasão antigo foi retirada. As cores do brasão atual simbolizam o governo de trabalho do nosso prefeito atual. Acredito que o torcedor ficará satisfeito. Sete brasões foram apresentados por uma empresa de marketing e esse foi o escolhido", revela.

"Eu tive quatro acessos consecutivos em Barueri. E lá não tinha essa estrutura que tem em Prudente. Até 2016 estaremos na primeira divisão", conclui.


Feed Grêmio Prudente